segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O erro...

"You know that it would be untrue
You know that I would be a lier
If I was to say to you
Girl, you couldn't get much higher
Come on baby, light my fire"
Light my fire - The doors


Ela abriu os olhos, consultou o relógio em seu pulso.
5:15 am
“MERDA!”
Levantou de forma suave e silenciosa, voltou os olhos para se certificar que ele ainda dormia.

Pegando as peças espalhadas pelo chão tentava recordar como tudo aconteceu. Não era a primeira. Mas definitivamente era a última. Não podia acreditar que caira novamente na conversa dele.

Já estava pronta.

Desceu de foma silenciosa a escada, pegou a chave, respirou fundo

“Mas já vai?!”

Olhou para trás e lá estava ele, descabelado com a camisa aberta jogada por cima do corpo

“Está tarde” – respondeu não muito confiante.

“Tarde? São 5:25!”

“Mas vc sabe que eu não poderia ter ficado ou melhor, nem estado por aqui”

Ele coçou a nuca de forma envergonhada. “É eu sei. Mas não ia nem me dizer tchau?!”

Ela respirou fundo, tentando manter o controle. “É que vc dormia tão gostoso, não quis acordar. Ia jogar a chave pela janela” Disse movimentando a chave fazendo barulho de sino

“Mas agora estou de pé. Não mereço nem um beijo de despedida?”

Ela simplesmente olhou para ele. Sabia que não podia. Não podiam ficar a menos de 5 metros sem que se atirarem nos braços um do outro. Ficou em silencio por alguns segundos.
“Tudo bem, então eu vou buscar o meu beijo”

Ele desceu mantendo seus olhos nos dela, fazendo com que ela não pudesse se mexer. O coração da garota batia no ritmo dos passos dele pela escada.
Ele chegou perto, a segurou pela cintura e lhe deu um beijo profundo.
A garota abre os olhos, se desvencilha dos braços dele. Olha o relógio de pulso.
7:35
am
“MERDA!!!”

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Mas já?!

" -Não seja boba, querida - disse ela, ao sair - Se não fizer alguma coisa em relação à aparência, jamais conseguirá um novo emprego, quanto mais um novo namorado!"
O diário de Bridget Jones - Helen Fielding


Sim, já voltei. Na verdade deveria estar escrevendo sobre mielofibrose *olha os artigos abertos e da de ombros* juro ficar só um pouquinho. Voltei p/ falar sobre o " Diário de Bridget Jones". Comprei o livro de forma compulsiva, como geralmente acontece nakele sebo (q sempre foram boas aquisições), já vi o filme varias vezes, mas o livro é definitivamente, BEM melhor.

Bridget é uma inglesa de 30 anos, solteira e atrapalhada contando tudo em um diário.
Ela é a representação de todas as neuras e paranóias femininas elevadas a 10ºpotencia.
Talvez seja por isso q seja tão carismática, a cada mania louca, a cada besteira, a risada sai fácil não por akilo ser engraçado e sim por ser sentimentos q nos reconhecemos nela, e só vendo de fora percebemos o quão bobas são. Confesso que a maior parte dos comportamentos é de uma menina de 12 anos, mas q atire a 1º pedra a mulher q nunca flertou com quem não devia, não sonhou acordada com uma possível vida a dois, mesmo sabendo q ele era um tremendo canalha ou q simplesmente se empanturrou de chocolate para logo depois se sentir culpada.

O livro é de fácil e gostosa leitura. É como se estivesse lendo o diário da irmã mais velha ou de uma amiga. E mesmo que tenhamos vontade de repreende-la a cada linha, a sensação de cumplicidade e segredos partilhados é mais forte e a vontade de aconselha-la ou simplesmente convida-la p/ uma noite regada a álcool supera os outros sentimentos.

Não há nada de brilhante ou peso literário, mas é impossível parar de ler ou não adora-la. Não acredito que seja uma leitura masculina, mas se quiserem se aventurar, é por sua conta e risco rs**

Bem, agora deixa eu terminar de escrever sobre...oq mesmo?! rs*

kisses