quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

"Quantas crianças nós vamos perder para o tráfico para que o playboy possa bolar o seu baseado?"
Capitão Nascimento - Tropa de Elite

Sim! Ate q enfim eu assisti ao tão falado e comentado filme. E o mais curioso é que vai de encontro p/ o que eu conversava com ela ontem.
Falava-mos sobre pseudo intelectuais e suas hipocrisias. E esse filme é cercado de hipocrisia.
Não pelo filme em si, mas pelos seus telespectadores... ou melhor, começa antes. Começa c/ a pessoa q roubou o filme antes dele ser lançado.

Porque a mensagem do filme não é, ou não somente, a sujeira e a violência que cerca o Rio de Janeiro, a polícia e o batalhão de operações especiais (BOPE). Ele mostra que, de certa forma, muita gente pactua com aquilo.
Mas o mais irritante é ver filinhos de papai elegendo o Cap. Nascimento como ídolo enquanto fumam um baseado, discutindo sobre como é violento e que alguém precisa mudar isso ou q não há outro jeito e blá blá blá.... oq eles não tomam consciência é q quem ta financiando p/ q isso continue são eles mesmos.

Sinto muito, mas se ainda há a ideia, de que "Ah, mas eu comprei com um amigo meu, não ta financiando nada..." ou é muito ingenuo ou é muito troxa ou quem sabe não liga.
Não importa! São 3 posicionamento simplesmente imperdoáveis para pessoas que serão o tão comentado e falado "futuro do país".

E não sai ai de fininho, pq DVD pirata tb faz parte disse e assim como eu, 99% das pessoas viram esse filme por um DVD pirata. mas espero que tb tenha sentido a mesma vergonha que eu por causa disso.
E não vamos começar a discutir sobre preço e tal, pq acabaremos em um dilema Tostines: "É caro pq há muitos piratas, ou tem muitos piratas pq é caro?" o ponto q eu quero chegar é: É ilegal. O dinheiro vai p/ financiar atos ilegais. Pode ser muito fatalista, mas esse é meu pensamento.

E não posso acreditar que quem tem um pingo de pensamento social não veja as coisas por um prisma parecido com o meu.
Mas não estou falando do pensamento social do tipo "soro", aquele q entrega tudo pronto. estou falando o do estilo "vacina" que vc pensa no seu colega do lado não como um inimigo ou alguem q se der uma bobeira vc passa a perna p/ ser o "esperto" da turma, e sim como o cara q vai ajuda-lo a crescer e vc vai fazer de tudo, se não for p/ ajudar, q pelo menos não seja para atrapalhar.
Sabe as coisas do tipo: devolver o troco a mais, não roubar lugar em fila, não jogar lixo no chão, manja akela educação de base que estão demodê nessa geração de perpetuação do errado, onde ser ruim é bom e ser bom é ruim.

Creio q só quando isso acabar é que poderemos respirar fundo e imaginar que o país poderá ir p/ frente.

Acho q eu fugi do assunto, né?! *gota* Por isso q não vou bem em redação *sorriso amarelo* Mas não vou tentar voltar pq o post já esta longo e ácido demais p/ uma pessoa com tão poucos leitores.

kisses