segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Lembranças...


Ela chegou em casa, jogou a bolsa em cima do sofá e olhou a secretária eletrônica

0 mensagens
Faziam 2 semanas que o evitava. Não retornar as últimas ligações aparentemente derá certo. Era uma sexta feira e nenhum sinal de vida dele.

"I don't know what you do but you do it well, I'm under your spell"
A voz da Duffy ecoou pelo apartamento. Não precisava retirar o telefone da bolsa, esse toque era exclusivo dele. A frase é ouvida 1...2...3 vezes. Para. Ela pega o celular apenas para olhar o nome no visor, não consegue conter um sorriso.
Arremessou o telefone em cima da cama enquanto ainda estava com a tela iluminada. Não ligaria. Estava firme em sua posição. Definitivamente não queria mais.

Foi ate o banheiro e começou a encher a banheira. Enquanto a água cai, colocou algumas musicas para tocar. "Cantaloop" enche o apartamento. Ela volta ao banheiro dançando sozinha, enquanto se desfaz das ultimas peças de roupa. Entra na banheira nos últimos toques do jazz dançante.

No silêncio entre uma música e outra pode ouvir, novamente, o toque do celular. A voz rouca do toque se misturou com a mesma voz que saia da caixa de som. "Mercy" transformava a voz da galesa em um hit animado, que por mais contagiante que fosse, não escondia o tom melancólico. A garota sorriu. A música representava bem o momento de sua vida.

Deitou a cabeça para a água lhe tampar os ouvidos, tornando seus pensamentos ainda mais claro.
Desculpas... Ela esperando na frente do cinema... mais desculpas... semanas de sumiço inexplicado... desculpas... briga... crise de ciumes... um beijo roubado durante a crise... a mão passando pelo cabelo... o cheiro dele... as mão se entrelaçando... beijos que descem ate o pescoço... mordida na orelha... as pernas envolvendo a cintura... a respiração rápida dele... o gemido contido dela...

A frase solta de "Mercy" ecoa pelo apartamento.
Passos molhados pelo corredor

"- Alô."

Minhas férias...

Nessas férias eu me comprometi a ler coisas fúteis e legais. E é exatamente oq ando fazendo desde que me libertei de aulas e trabalhos.

Para me ajudar nessa empreitada, nos amigos secretos que participei no fim do ano, pedi (entre outras coisas) livros. Em 2 deles fui contemplada, me proporcionando horas de agradavel leitura. Pois bem, falarei dos livros por ordem em q os li:

1º A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak

"Com absoluta sinceridade, tento ser otimista a respeito de todo esse assunto, embora a maioria das pessoas sinta-se impedida de acreditar em mim, sejam quais forem meus protesto. Por favor, confie em mim. Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As. Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo."

Sou obrigada a comentar a capa desse livro, daqueles que da vontade de ler só por ela. Só há 3 cores (branco, preto e vermelho), bem simples mas de uma beleza sem tamanho. Me apaixonei por esse livro pela capa. Assumo minha total superficialidade. rs*
Mas, não é só a capa. A história é linda. Conta a infancia de uma menina, não judia, na segunda guerra mundial. O que é um ponto de vista diferente, já que a maior parte de livros/filmes exploram o prisma dos judeus ou dos americanos. Uma outra surpresa é quem narra. E da forma que narra.
O tema é explorado de uma forma quase poetica, visualmente encantadora e ao mesmo tempo densa.
Não vou falar mais p/ não me empolgar e estragar a surpresa. rs*
Mas confie em mim: É de ler com a caixa de lenços do lado.

2º Crepúsculo - Stephenie Meyer

"De três coisas estava convicta. Primeira, Edward era um vampiro. Segunda, havia uma parte dele - e eu não sabia que poder essa parte teria - que tinha sede do meu sangue. E terceira, eu estava incondicional e irrevogavelmente apaixonada por ele"

Outro livro de capa bonita. Na verdade toda a série me encantou pela capa. Todas as 4 são lindas lindas.
E sim, me rendi ao charme de Edward e sua voz sedutora.
Mas apesar de ainda estar inebriada por seu halito doce, nesse falta a originalidade. A historia meio cliche, um Romeu e Julieta com personagem mitologico (q jogou por terra tudo que eu conhecia sobre vampiros), mas apesar dos defeitos *suspira* é uma linda historia de amor. Melada ate não poder mais. Dakelas q é necessario aplicar insulina a cada capitulo. Mas é linda.
Linda de suspirar
Linda de não conseguir para de ler
Linda de se apaixonar pelo mundo inteiro em um dia
Linda por ser facil de imaginar
Linda por ser impossivel.

Mas ainda acho o Mr. Darcy ainda mais perfeito que o Edward. rs*

Como é de se perceber, recomendo os dois livros.
Cada um tem a sua beleza.
Cada um tem a seu charme
Cada um merece ser lido. Mesmo que seja apenas uma vez.

Bem, é isso.
Bjos e boa leitura em 2009

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

E mais um ano....

Sempre gosto de fazer um post falando sobre o Natal, e as expectativas p/ o Ano novo.
Como já se passou o natal, só vou deixar uma tirinha do Calvin q representa bem.


Já q não ganha presente por ser bonzinho q seja na marra.

Mas agora vamos ao ano novo.
Primeiro vou ticar e ver oq consegui realizar nesse ano, q tinha me "comprometido" na lista ano passado:

Para 2008:
- Ganhar dinheiro - hunf. ainda não!
- Estudar um pouco - idem idem.
OK!!!! - Ser mais espontânea
OK!!!!
- Rir

OK!!!!
- Sonhar

+ OU - - Não deixar passar possibilidades
OK!!!! - Arrumar um emprego no botânico
- Manter amizades antigas - hum... não sei
- Escrever cartas - Menos do q gostaria
- Aprender a mexer no photoshop - NÃO!!!!! Software dos infernos!!!
OK!!!!! - Não cortar mais meu cabelo sozinha *Deh olha pra cima, assobia e esconde a tesoura em baixo da cama*
- Perder menos tempo na net *Olhar assassino p/ blog, orkut e msn* - aaahhh... não foi perda de tempo. Hunf.

Os numeros não mentem:
5 de 12. Quase 50%. sendo q uma ficou no mais ou menos. é... ate q esta bom.

Mas se não fiz as outras coisa... oq fiz em 2008?
Bem esse ano eu:
- Trabalhei, trabalhei e trabalhei
- Cansei de muitas coisas
- Tive conversas inspiradoras
- Conheci pessoas interessantes
- Cai
- Decidi tema de TCC
- Fui impulsiva
- Li livros bons
- Fui no Cirque du Soleil
- Passei 1 noite inteira ao telefone e fui virada trabalhar
- Começei a brincar de pintar caixas
- Decidi não ser mais ruiva
E os já citados:
- Não cortei mais meu cabelo sozinha
- Foi espontanea
- Ri horrores
- Arrumei emprego no Botanico
- E sonhei ate não poder mais

é, acho q é isso q me vem na mente agora.

E p/ 2009 oq eu quero?
Ah, sei lá. esse ano acho q não farei a lista.
Vou deixar q as coisas ocorram como tem q acontecer. ^^

É, é isso.
Beijos e um bom 2009 a todos!!!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

13:32


Não trabalho nas tardes de terça e como tinha que estudar não pude voltar p/ casa. Fiquei com 2 opções:
1 - Ir p/ a faculdade, me trancar na biblioteca e só sair de lá quando fosse uma expert em imunologia
2 - Encontrar algum lugar alternativo para estudar.

Optei pelo alternativo.

O lugar escolhido: Jardim Botânico. Nunca havia andado nos jardins de lá, oq é vergonhoso p/ uma futura bióloga que gosta de botânica.

Entrei no jardim de forma curiosa. São Pedro queria estragar os meus planos mandando uma garoinha sem vergonha para me intimidar. Como não me intimido facilmente continuei firme no meu propósito.
Passei pelas palmeiras da entrada e por outras diversas árvores mais ao fundo. Escolhi uma das escadas de pedra perto do portal antigo e das estufas do orquidário  para espalhar as minhas coisas e começar os estudos.
Mas logo fui interrompida por uma dupla de patos que pousaram no lago a minha frente chamando minha atenção. Parei para observá-los

Dos patos, passei para o ambiente. A calma do lugar transformava a minha vontade de ligar o mp3 em uma heresia. Resolvi escutar apenas o som dos pássaros, de vários deles, provando que em São Paulo há mais do que pombas e pardais.
Um sabiá laranjeira pousou a menos de 2m e pareceu não me notar, algo raro para um bicho tão desconfiado.
Uma dupla de borboletas passam por mim como se estivessem dançando no ar.
A única coisa que me lembrou que estava em uma metrópole foi o barulho de um avião. Mas da mesma forma que ele veio, ele se foi, me deixando curtir o som das cigarras e das aves.

A brisa fica fria trazendo gotas da garoa que começa a apertar. Volto a observar os patos que agora estão na borda do lago se secando de forma engraçada. Olham pra mim como se me desafiassem a ver quem agüenta mais tempo na garoa.

Ok, patos. Vocês venceram. Vou para debaixo da oliveira

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O erro...

"You know that it would be untrue
You know that I would be a lier
If I was to say to you
Girl, you couldn't get much higher
Come on baby, light my fire"
Light my fire - The doors


Ela abriu os olhos, consultou o relógio em seu pulso.
5:15 am
“MERDA!”
Levantou de forma suave e silenciosa, voltou os olhos para se certificar que ele ainda dormia.

Pegando as peças espalhadas pelo chão tentava recordar como tudo aconteceu. Não era a primeira. Mas definitivamente era a última. Não podia acreditar que caira novamente na conversa dele.

Já estava pronta.

Desceu de foma silenciosa a escada, pegou a chave, respirou fundo

“Mas já vai?!”

Olhou para trás e lá estava ele, descabelado com a camisa aberta jogada por cima do corpo

“Está tarde” – respondeu não muito confiante.

“Tarde? São 5:25!”

“Mas vc sabe que eu não poderia ter ficado ou melhor, nem estado por aqui”

Ele coçou a nuca de forma envergonhada. “É eu sei. Mas não ia nem me dizer tchau?!”

Ela respirou fundo, tentando manter o controle. “É que vc dormia tão gostoso, não quis acordar. Ia jogar a chave pela janela” Disse movimentando a chave fazendo barulho de sino

“Mas agora estou de pé. Não mereço nem um beijo de despedida?”

Ela simplesmente olhou para ele. Sabia que não podia. Não podiam ficar a menos de 5 metros sem que se atirarem nos braços um do outro. Ficou em silencio por alguns segundos.
“Tudo bem, então eu vou buscar o meu beijo”

Ele desceu mantendo seus olhos nos dela, fazendo com que ela não pudesse se mexer. O coração da garota batia no ritmo dos passos dele pela escada.
Ele chegou perto, a segurou pela cintura e lhe deu um beijo profundo.
A garota abre os olhos, se desvencilha dos braços dele. Olha o relógio de pulso.
7:35
am
“MERDA!!!”

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Mas já?!

" -Não seja boba, querida - disse ela, ao sair - Se não fizer alguma coisa em relação à aparência, jamais conseguirá um novo emprego, quanto mais um novo namorado!"
O diário de Bridget Jones - Helen Fielding


Sim, já voltei. Na verdade deveria estar escrevendo sobre mielofibrose *olha os artigos abertos e da de ombros* juro ficar só um pouquinho. Voltei p/ falar sobre o " Diário de Bridget Jones". Comprei o livro de forma compulsiva, como geralmente acontece nakele sebo (q sempre foram boas aquisições), já vi o filme varias vezes, mas o livro é definitivamente, BEM melhor.

Bridget é uma inglesa de 30 anos, solteira e atrapalhada contando tudo em um diário.
Ela é a representação de todas as neuras e paranóias femininas elevadas a 10ºpotencia.
Talvez seja por isso q seja tão carismática, a cada mania louca, a cada besteira, a risada sai fácil não por akilo ser engraçado e sim por ser sentimentos q nos reconhecemos nela, e só vendo de fora percebemos o quão bobas são. Confesso que a maior parte dos comportamentos é de uma menina de 12 anos, mas q atire a 1º pedra a mulher q nunca flertou com quem não devia, não sonhou acordada com uma possível vida a dois, mesmo sabendo q ele era um tremendo canalha ou q simplesmente se empanturrou de chocolate para logo depois se sentir culpada.

O livro é de fácil e gostosa leitura. É como se estivesse lendo o diário da irmã mais velha ou de uma amiga. E mesmo que tenhamos vontade de repreende-la a cada linha, a sensação de cumplicidade e segredos partilhados é mais forte e a vontade de aconselha-la ou simplesmente convida-la p/ uma noite regada a álcool supera os outros sentimentos.

Não há nada de brilhante ou peso literário, mas é impossível parar de ler ou não adora-la. Não acredito que seja uma leitura masculina, mas se quiserem se aventurar, é por sua conta e risco rs**

Bem, agora deixa eu terminar de escrever sobre...oq mesmo?! rs*

kisses

domingo, 21 de setembro de 2008

E volta o cão arrependido...

"Então Desejo sorri, e esquece, pois Desejo é uma criatura de momento"
Neil Gaiman


Voltei... ou quase. Afinal com certeza a inconstância será algo perene.
Mas voltei pq estive pensando em momentos de extrema ocupação mental: Quais seriam as 10 musicas q eu levaria p/ uma ilha deserta? - como eu disse extrema ocupação. ¬¬

Então vamos a elas:

1 - Dancing Queen - ABBA
É o tipo de musica q causa um certa vergonha dizer q adora. Mas é impossivel não se empolgar no "You can dance, you can jive...."

2 - Confesso - Ana Carolina
Essa foi dificil decidir. ADORO várias dela, mas Confesso é realmente linda

3 - Wishlist - Pearl Jam
Quase impossivel, mas essa música é fofa demais. Simplesmente Eddie Veder


4 - Get Free - The Vines
Para gritar

5 - Mercy - Duffy
Adoro a voz estranha e o jeito anos 50 da música

6 - Findo Milênio - Ecos Falsos
Uma letra crítica, porem engraçadissíma.

7 - Come what may - Moulin Rouge
Para suspirar

8 - Pure Morning - Placebo
Não sei dizer direito o porque... mas adoro cantarolar essa musica por ai...

9 - LDN - Lily Allen
A letra é trevas, mas a musica tem cara de "dia laranja"

10 - Beatles - Penny Lane
CLÁÁÁÁÁÁSICO!!!!!

Bônus Track: Rock this party - Bob Sinclair

Tive q colocar a bonus track. Não me condenem. O CD é meu. hunf
¬¬...não gostei dessa brincadeira...eu queria colocar pelo menos mais umas 20 musicas. Acho q terei q fazer a viagem p/ essa ilha mais algumas vezes. rs*

Bem, é isso. Ate quem sabe outra dia....

Bjonãomeliga

domingo, 27 de julho de 2008

Segundo o respeitabilíssimo "Dicionário doller":
"Hiatus
Diz-se do intervalo de tempo em que uma pessoa não consegue mais desenhar dolls ou pixel arts, seja por falta de tempo, bloqueio criativo ou falta de inspiração."

Outro site tão respeitado quando o supra citado, principalmente por escrever em preto em um layout preto (oq lhe dá um característica de algo secreto aumentando a sua confiabilidade) define a expressão de forma mais simples
"Hiatus: pausa."

E a maior parte dos sites só utiliza a expressão e não a definição e outros exigem em me convencer q eu estava querendo era "hiato", houve algumas citações de hiatus como fenda
Mas toda essa exustiva pesquisa foi p/ dizer uma coisa:

CANSEI!!!!

Fechei p/ balanço

Volto quando der vontade


Kisses

Referencias:
Dicionario Doller: http://dreamingdolls.net/dicionario.php
The Notorious Diary: http://www.notoriousdiary.blogger.com.br/2004_12_01_archive.html

PS: Realmente muito engraçado passear em blogs. Como a blogesfera é bizarra. rs*

quinta-feira, 12 de junho de 2008

12 passos p/ sobreviver ao dia dos namorados

Hj, é o tão falado dia.
Dia em que se vc não tem namorado (a) recebe olhares penalizados e alguns ate desdenhosos, tornando, para algumas pessoas, a passagem desse dia ainda mais difícil. Por isso, eu q já estou um tanto manjada nessa sobrevivência, resolvi bolar alguns passos importantes a serem seguidos para minimizar o dia 12 de junho:

1 - evite ouvir radio, pois todos irão te lembrar de que dia é hj e corre o risco de tocarem "Monte Castelo" ou "Iris";

2 - não vá ao shopping, cinema, restaurante, etc;

3 - fuja de portas de escolas/faculdades, principalmente de escolas, pq ela estará cheia de casalzinhos que quando vc já sabia ler e escrever eles estavam ainda p/ nascer;

4 - não ligue a tv, pois serão apenas filmes românticos ou reportagem com casais famosos, e no caso de não ter conseguido fugir disso, lembre-se que daki a 2 semanas eles estarão separados;

5 - assista filme q não tenha tema romântico, prefira filmes de ação ou terror;

6 - para sair de casa só com amigos solteiros convictos, de preferência p/ os do mesmo sexo e poderá passar a noite falando mal do sexo oposto;

7 - Evite amigos q terminaram o namoro, pq vai passar a noite ouvindo sobre ex;

8 - não vá em casa de avós ou tias, já que não importa se você estuda é o melhor classe, é super elogiado no trabalho, paga a suas contas, tem vários amigos, vida independente..., pq elas farão questão de te lembrar dakela sua prima de 2º grau q casou e tem filhos, mesmo q ela tenha casado aos 16 e hj não faça nada alem de cuidar dos pentelhos;

9 - não veja fotos, principalmente de ex namorado, e caso não consiga evitar, lembre q terminou por algum motivo;

10 - use o computador só p/ trabalhar. Nada de visitar sites e afins, afinal tudo hj esta decorado com corações. Ate a pag. do google;

11 - Se evitar as decorações de coração é impossível, lembre-se: coração é apenas um músculo q pulsa e mantem a hemodinâmica do organismo. Não há nada de romântico nisso;

12 - E se vc fez tudo isso e mesmo assim sente um aperto, akele gelo no coraçõazinho, lembre-se: melhor sozinho q mal acompanhado!

Bem, é isso.

Um bom dia e seja feliz!

segunda-feira, 10 de março de 2008

Bailarina

" Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem"
Ciranda Da Bailarina - Penélope


Era um circo. Distante de tudo. Nele havia um bailarina. Não que ela fosse a estrela da casa, talvez tivesse sido durante algumas semanas, mas sua dança simplesmente não encantavam mais.
Porem ela parecia não ligar, sempre se apresentava. Linda, de rosa, roxo, amarelo e as vezes ate vermelho, com paetês, tutu, sapatilhas sempre bem limpas e com fita de cetim.
Quando era chamada ao palco se sentia a dona do picadeiro, talvez sonhasse que estava em alguma grande apresentação, pois dava tudo de si. Saltava, girava e, as vezes, com olhares mais atentos poderiam notar que ate flutuava. Mas ninguém notava. Pois afinal era apenas a bailarina. Sempre da mesma forma, sempre a mesma dança e sempre estaria ali.

Só o que não sabiam é que em seu trailer era visitado todos os dias por uma belo pássaro roxo-azulado. Ele lhe contava sobre o mundo.
Dizia que havia mais do que aquela lona, que havia mais cheiros do que os da pipoca e amendoim e que em algum lugar nesse mundo alguém poderia se encantar com seus giros.
Mas ela não queria estar em outro lugar. Talvez tivesse medo ou quem sabe alguma coisa em seu interior a mantinha debaixo daquela lona, girando e dançando para aquele publico que a ignorava.

Ate que um dia ela não apareceu, havia sumido de seu trailer.
Deixou tudo para trás. Roupas, sapatos, sapatilhas, paetês e principalmente a lona.
O publico especulou onde teria ido a bailarina. Uns diziam que havia sido raptada, outros que partirá com um homem rico, alguns, mais fantasiosos, juravam que ela tinha voado em companhia de um grande pássaro roxo-azulado.
Mas nunca souberam a verdade.
Somente lamentavam como sentiam falta da dança da bela bailarina.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

"Quantas crianças nós vamos perder para o tráfico para que o playboy possa bolar o seu baseado?"
Capitão Nascimento - Tropa de Elite

Sim! Ate q enfim eu assisti ao tão falado e comentado filme. E o mais curioso é que vai de encontro p/ o que eu conversava com ela ontem.
Falava-mos sobre pseudo intelectuais e suas hipocrisias. E esse filme é cercado de hipocrisia.
Não pelo filme em si, mas pelos seus telespectadores... ou melhor, começa antes. Começa c/ a pessoa q roubou o filme antes dele ser lançado.

Porque a mensagem do filme não é, ou não somente, a sujeira e a violência que cerca o Rio de Janeiro, a polícia e o batalhão de operações especiais (BOPE). Ele mostra que, de certa forma, muita gente pactua com aquilo.
Mas o mais irritante é ver filinhos de papai elegendo o Cap. Nascimento como ídolo enquanto fumam um baseado, discutindo sobre como é violento e que alguém precisa mudar isso ou q não há outro jeito e blá blá blá.... oq eles não tomam consciência é q quem ta financiando p/ q isso continue são eles mesmos.

Sinto muito, mas se ainda há a ideia, de que "Ah, mas eu comprei com um amigo meu, não ta financiando nada..." ou é muito ingenuo ou é muito troxa ou quem sabe não liga.
Não importa! São 3 posicionamento simplesmente imperdoáveis para pessoas que serão o tão comentado e falado "futuro do país".

E não sai ai de fininho, pq DVD pirata tb faz parte disse e assim como eu, 99% das pessoas viram esse filme por um DVD pirata. mas espero que tb tenha sentido a mesma vergonha que eu por causa disso.
E não vamos começar a discutir sobre preço e tal, pq acabaremos em um dilema Tostines: "É caro pq há muitos piratas, ou tem muitos piratas pq é caro?" o ponto q eu quero chegar é: É ilegal. O dinheiro vai p/ financiar atos ilegais. Pode ser muito fatalista, mas esse é meu pensamento.

E não posso acreditar que quem tem um pingo de pensamento social não veja as coisas por um prisma parecido com o meu.
Mas não estou falando do pensamento social do tipo "soro", aquele q entrega tudo pronto. estou falando o do estilo "vacina" que vc pensa no seu colega do lado não como um inimigo ou alguem q se der uma bobeira vc passa a perna p/ ser o "esperto" da turma, e sim como o cara q vai ajuda-lo a crescer e vc vai fazer de tudo, se não for p/ ajudar, q pelo menos não seja para atrapalhar.
Sabe as coisas do tipo: devolver o troco a mais, não roubar lugar em fila, não jogar lixo no chão, manja akela educação de base que estão demodê nessa geração de perpetuação do errado, onde ser ruim é bom e ser bom é ruim.

Creio q só quando isso acabar é que poderemos respirar fundo e imaginar que o país poderá ir p/ frente.

Acho q eu fugi do assunto, né?! *gota* Por isso q não vou bem em redação *sorriso amarelo* Mas não vou tentar voltar pq o post já esta longo e ácido demais p/ uma pessoa com tão poucos leitores.

kisses