segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Titulo 1 - Merry Xmas, everybody!!!!!

Ah, o Natal! Simplesmente A-M-O!
E amo não pelo simbolismo cristão e sim por toda a sua futilidade capitalista e por juntar a familia. Talvez eu seja o unico ser do mundo q gosta de festas em familia...ah, mas qualquer um gostaria se tivesse uma familia como a minha. Quando junta é a maior farra! \o/
Tb gosto da luzinhas piscando. Acho lindo!
Adoro arvore de natal e todos os seus enfeites.
Adoro o amigo secreto...ai, como eu gosto de tentar descobrir quem me tirou....
Adoro akele cheiro de comida no ar o do barulho de tantas pessoas conversando e rindo ao mesmo tempo. Simplesmente mágico!!
Adoro ficar acordada ate bem tarde, que apesar de ser algo comum no natal tem um gostinho especial.

Adoro os comerciais no natal.
Adoro as festas. Todas! Reuniões, confraternizações, festas oficiais ate o entre-festa.
Simplesmente adoro tudo no natal!

Por isso desejo a quem ler isso um natal simplesmente mágico!! ^___^




Titulo 2 - Adeus, Ano Velho....Feliz, Ano Novo!

Não sei quando eu vou voltar aki, por isso vou fazer tudo em uma tacada só.

Primeiro a Retrospectivas 2007:
- Escrevi e recebi cartas
- Tentei ficar ruiva
- Cortei eu mesma meu cabelo
- Fui assistir My Fair Lady
- Trabalhei muito e ri mais ainda
- Dei aulas particulares
- Marquei viagem
- Comprei ingresso do Cirque du Soleil
- Gastei mais do que deveria
- Não estudei 1/10 do q deveria
- Prestei um concurso e fiquei em 184 de 5 mil
- Comecei a brincar de pintar quadros
- Sonhei
- Me viciei em algumas musicas eletrônicas
- Aflorei o meu lado "biba loca" q adora glitter e coisas q piscam
- Chapei ate lembram de coisas em forma de flash
- Conheci pessoas legais
- Fortaleci laços de amizades anteriormente feitos
- Fiquei acordada mais de 24h depois de um baile
- Me apaixonei por botânica
- Simplesmente desencanei de muita coisa

Para 2008:
- Ganhar dinheiro
- Estudar um pouco
- Ser mais espontânea
- Rir
- Sonhar
- Não deixar passar possibilidades
- Arrumar um emprego no botânico
- Manter amizades antigas
- Escrever cartas
- Aprender a mexer no photoshop
- Não cortar mais meu cabelo sozinha *Deh olha pra cima, assobia e esconde a tesoura em baixo da cama*
- Perder menos tempo na net *Olhar assassino p/ blog, orkut e msn*

Poucas coisas p/ fazer em 1 ano, né?! Ah, mas se eu lotar isso de coisas ai é q eu não consigo mesmo! XD

Bem, desejo a todos um 2008 muito bom!
Claro q nem tudo que vc desejou irá se realizar, então desejo q tudo acontece na hora que tem q acontecer e quando não estiver acontecendo nada vc simplesmente "deslize"

Kisses n Hugs....

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Um ato impulsivo


Sexta feira sofri de um ato impulsivo, passei em um Sebo, vi o livro do Harry Potter e simplesmente comprei.
Faz tempo q não tenho essas ações. Na verdade as nunca tenho. Sou muito mão de vaca p/ simplesmente comprar algo sem pensar q talvez eu venha precisar desse din din daki a uns 20 anos. Mas sei lá, me senti super bem de ter feito. Talvez por ter sido um impulso.
Não sou muito dada a impulso, ou melhor, não sou muito de seguir meus impulsos. E p/ uma ariana, o signo da impulsividade, isso é a morte! A cada parada p/ pensar apago um pouco do meu fogo marciano.
Talvez eu precise fazer isso mais vezes.

Como vcs verão a baixo, Calrice Lispector caracteriza o impulso como um ato infantil, eu não discordo dela. Pois é isso q o é!
Uma vontade tão intensa e impensada q somente uma criança poderia leva-la a diante.
Mas oq seria da vida sem atos infantis? Eu lembro q quando era criança detestava ver akeles adultos serios. Eles me pareciam tão...preto-e branco, como uma TV pifada. Nem em meus pesadelos mais inteso desejo ser séria o tempo todo. Deve ser deveras cansativo. ^__^

Como disse, vou terminar esse post com uma prosa de Clarice Lispector, q não era ariana, porem sargitariana. Signo do fogo de qualquer jeito! ^___^

O Impulso

Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. Há um perigo: se reflito demais, deixo de agir. E muitas vezes prova-se depois que eu deveria ter agido. Estou num impasse. Quero melhorar e não sei como. Sob o impacto de um impulso, já fiz bem a algumas pessoas. E, às vezes, ter sido impulsiva me machuca muito. E mais: nem sempre meus impulsos são de boa origem. Vêm, por exemplo, da cólera. Essa cólera às vezes deveria ser desprezada; outras, como me disse uma amiga a meu respeito, são cólera sagrada. Às vezes minha bondade é fraqueza, às vezes ela é benéfica a alguém ou a mim mesma. Às vezes restringir o impulso me anula e me deprime; às vezes restringi-lo dá-me uma sensação de força interna.Que farei então? Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.

* * * * * Comentando os comentários * * * * *
Line: Q bom q gostou daki. Espero ve-la aki mais vezes! Vc não dança? Q triste! Eu sou pessima, mas em qualquer lugar q tenha musica não paro um minuto!
Amanda: Eu te gosto ^__^, mas não me aperta *brava*
Amanda 2: A culpa é sua sim! E não adianta vir com a frase do Homer! ^__^

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

listinha (mal) disfarçada

Idéia copiada, de forma descarada, dela

Eu gosto de gente que viaja. Eu gosto de gente que canta enquanto trabalha. Gosto de gente que não liga para horários. Gosto de gente que aparece do nada, mas também gosto quando estão sempre por aqui. Gosto de gente que coloca uma idéia na cabeça e vai ate o fim, mesmo quando essa idéia é contra a minha. Gosto de gente que discute idéias. Gosto de gente que sabe que briga é pelo fato e não pela pessoa. Gosto de gente que chora em filmes românticos, mesmo q eu não faça isso.

Gosto de gente que escreve poesias lindas. Gosto de gente que saiba tocar instrumentos. Gosto de gente que a única coisa que toca é campainha. Gosto de gente que pinta. Gosto de gente paciente. Gosto de gente que não joga lixo no chão. Gosto de gente que dá risada. Gosto de gente que me faça dar risada. Gosto de gente que transforma qualquer lugar em lar. Gosto de gente que luta pelos outros. Gosto de gente que luta pelo meio ambiente. Gosto de gente que consegue tomar banho em 5 minutos e em 15 estar prontas para sair. Gosto de gente que cria historias fantásticas.

Gosto de gente que ama o que faz. Gosto de gente que fala com brilho no olhar. Gosto de gente que ama animais, principalmente gatos. Gosto de gente que dá lugar no ônibus. Gosto de gente que anda de bicicleta por qualquer motivo. Gosto de gente que dança. Gosto de gente que curti qualquer coisa.

Gosto de gente que faz de tudo. Gosto de gente que ainda é criança. Gosto de gente que jogue Imagem&Ação mesmo sendo péssimo em mímicas. Gosto de gente que faz apenas o que gosta. Gosto de gente que prefere vida no lugar de dinheiro. Gosto de gente que decora falas de filme. Gosto de gente que canta musicas de forma correta. Gosto de gente "enciclopédia Barsa", mas q nunca se sente superior. Gosto de gente que não trata os outros como idiotas. Gosto de gente que respeita os gostos alheios.

Enfim...acho q eu tb gosto de gente!

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Pq vamos falar algo mais polêmico...

"Época triste a nossa, mais fácil quebrar um átomo do que o preconceito!"
(Albert Einstein)

Hoje a aula foi sobre aborto. Sim, mostraram fotos horríveis e grotescas, coisas q nem em um filme de terror dá para suportar.
E claro, todo mundo, tomado pelo seu lado mais emocional, vai de forma gritante contra a esse ato.
Sim, assumo! Fui criada de modo católico e convencional, tb sou contra.
Mas só pq eu não quero isso para mim, tenho q condenar a todos por essa minha opinião?
Acho q não teria coragem e nem psicológico para isso...
Pois quando ocorre o aborto, não é apenas o físico da mulher que sofre e sim o psicológico. E essas mulheres não tem acesso a nenhum tipo de apoio.
Será que esse fechar de olhos para o que ocorre é o certo?
Será que se fosse legalizado realmente haveria um aumento nessa pratica?
Será que não seria mais fácil conscientizar e dar amparo as mães que estão desesperadas e vêem isso como sua única opção?
Será que é melhor deixar eles nascerem e depois serem abandonados ou maltratados/explorados?
Será que é melhor deixa-las a mercê de pessoas não especializadas colocando em risco a vida delas por causa de uma lei que de laica só tem o nome?

Mas em contra partida há o fato de não se saber ou estabelecer quando a vida começa...
Seria quando o sistema nervoso é formado?
Seria na implantação?
Seria na fecundação? - se for na fecundação...a pílula do dia seguinte pode ser caracterizado como uma forma de aborto. Só pq vc não ve, não significa que não esteja lá.
Há também outra questão:
Por causa do desespero de uma vida, vele ser retirada outra?
Será que ele não sente dor? Pelo menos um recém-nascido o sistema nervoso esta ainda confuso e a quem levante a tese de que os sentido são ainda mais intensos....
Algumas mulheres que já pensaram no assunto depois desistem e vendo seus filhos se arrependem de ter cogitado essa idéia... será que nenhuma se arrependeria depois??

Mas contra a legalização há ainda um ponto mais a se pegar:
O quanto de educação e conscientizanção há nesse país para que se possa ser criada essa lei e ter total segurança de que as pessoas estão fazendo com total noção de seus atos?

Já pensaram nisso??
Pois pare e pense....

O que realmente não deveria ter sido...

"Então Desejo sorri, e esquece, pois Desejo é uma criatura de momento."
Neil Gaiman


Ainda mato a Hana por ter me feito voltar.

Sim, cá estou eu aki...outra vez...escrevendo....
já tinha desistido disso.
Não sei pq.
Acho q meu lado estrela não gostava de não ter publico...
então aceitem o fato de que isso esta marcado para sumir de uma hora para outra.
Direi q é o tempo (mentira! passo algumas horas na net sem fazer nada)
Direi q a falta é de assunto (mentira! posso escrever horas sobre o nada)
Direi q cansei (é...isso pode ser verdade. Com o toda ariana vivo de momento.*ler frase acima*)

agora vamos ao q me fez voltar...
O que é ser borboleta e lagarta?
Primeiro uma definição disso para mim:
Lagarta: qualquer pessoa que viva de uma forma normal, acomodada, com os olhos vendados (ou não), que leva uma vida fútil....
pera ai...fútil???
como podemos apontar o dedo e dizer a akilo é fútil?? tirando lápis com plumas rosa...mas q é um luxo isso é! (pq Deborah anda meio gay esses tempos)
Acho q a futilidade esta mais em como vc faz do que oq vc faz.
Não acho q é de minha ossada definir oq é fútil do q não é.
Não sei oq se passa dentro de sua cabeça.
Não sei oq seus atos querem refletir.
Sei q a maioria é burra mas decidir sobre seus atos e a utilidade deles é algo q compete a ninguém.
É só lembrar de que todos apontavam p/ Darwin dizendo que ele estava errado.
Não é certo vc dizer que isso, akilo ou akilo outro é certo ou errado
A unica coisa que vc pode ter certeza é o q deseja a vc. e SÓ a vc.
Não gosto de forçar minhas verdade à ninguém, Assim como detesto que forcem suas verdades a mim.
As vezes creio ter um ato completamente egoísta e egocêntrico. Mas não vejo outra forma de respeitar a sua individualidade e manter a minha.
Gosto de parecer NERDS e séria p/ quem não conheço.
Gosto de me sentir mais inteligente que muita gente.
Gosto de explicar genética e citologia.
Gosto de fazer caretas em fotos.
Gosto de parecer espontânea, por mais q tenha pensado semanas em fazer akilo,
Gosto de ser irônica e ácida em minhas frases,
Gosto de andar de all star e ir de chinelo p/ a facul,
Gosto de vestido,
Gosto de pentelhar as pessoas,
Gosto de sentir alguma nostalgia,
Gosto de fazer parte de uma sociedade,

E se isso lhe parecer errado ou fútil darei de ombros e continuarei a ser oq sou. Sem mais nem menos....